Beja: Preso condenado por agredir e ofender guardas prisionais.


“Solitário” condenado  a sete anos de prisão por tráfico de droga, voltou a ser condenada por agredir e ofender guardas prisionais.

Um indivíduo preso no Estabelecimento Prisional de Beja (EPB) foi ontem condenado em cúmulo jurídico, pelo tribunal desta cidade, a um ano e um mês de prisão por ofensas e injurias a guardas prisionais. Após ouvir a leitura da sentença o arguido pediu à juíza para falar e perante a recusa disse à magistrada: “aqui a mentira prevalece”.

O caso aconteceu o ano passado no interior do EPB quando Joaquim Leonor, 56 anos, solteiro, natural de Castro Verde e a cumprir 7 anos de prisão por tráfico agravado de estupefacientes, agrediu e ofendeu guardas daquele estabelecimento.

O arguido foi condenado a um amo de prisão pelo crime de ofensas à integridade física agravada e a 2 meses pelo crime de injurias agravadas, de que resultou o cumulo de 1 ano e 1 mês, que se vai juntar, num cumulo posterior à pena que está a cumprir.

Fonte do EPB disse ao LN que o indivíduo “não tem ninguém e não tem nada a perder ou a ganha. Está por tudo”, justificando as agressões e ofensas aos guardas e a agressividade para com a juíza do Tribunal de Beja.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
468x60.jpg