Montalegre: “Sexta 13” é dia de sorte para economia do concelho.
Mar13

Montalegre: “Sexta 13” é dia de sorte para economia do concelho.

Orlando Alves, presidente da Câmara de Montalegre, considera que a “Sexta 13” tem um impacto de 1 milhão de euros na economia do concelho. É “um balão de oxigénio”, que se junta ao ar puro da Serra do Larouco, assim define Orlando Alves, presidente da Câmara, o impacto de cada “Sexta 13” no concelho de Montalegre. Hoje é a segunda vez que no corrente ano o dia 13 coincide com a sexta-feira, cuja data é tradicionalmente de romaria ao concelho barrosão. A “Sexta 13” só regressa no mês de Novembro e para promover a três datas, a edilidade disponibilizou 300 euros, para montar atractivos programas para atrair milhares de visitantes. A autarquia de Montalegre considera que se trata d maior espectáculo de rua em Portugal, aquele que é montado todas as sexta-feiras, dia 13, uma iniciativa que teve início em 2002. A festa das bruxas, demónios e outras figuras do além, mais de trinta restaurantes e as diversas unidades hoteleiras estão esgotadas. Diga-se a propósito que em 2016 só haverá uma “Sexta 13” e as unidades hoteleiras estão a caminho de estarem lotadas. A tradicional “queimada”, esconjurada pelo inigualável padre Fontes, continua a suscitar muita curiosidade, ele que dá o último retoque na preparação do licor feito à base de aguardente, limão, maçã, canela e açúcar. A organização prevê que sejam preparados cerca de “1.000 litros de queimada” para distribuir pelos milhares de visitantes que são aguardados na capital do oculto Mas autarquia vai mais longe na “transformação” da vila de Montalegre nesta “Sexta 13” e todas as rotundas estão sinalizadas com o evento, numa forma simples, mas nobre, de dar as boas vindas a todos os que visitam a “Capital do Barroso”. Programa da “Sexta 13”: <http://www.cm-montalegre.pt/showNT.php?Id=2757> Teixeira Correia...

Ler Mais