Beja: De arguido, acusado de violência doméstica, por agredir o pai, passa a vítima.


Domingos B., de 52 anos, julgado por um crime de violência doméstica perpetrado contra o próprio pai, além de absolvido da acusação, saiu do Tribunal de Beja como presumível vítima de violência doméstica cometida pelo pai.

Face às declarações das testemunhas em sede de julgamento, asseguraram ser o pai do arguido, o autor de violência para com o filho, devido ao seu constante estado de embriaguez, a Procuradora do Ministério Público (MP), mandou extrair certidões para “ser investigada existência do crime de violência doméstica”, por parte de António B. P..

As declarações de António “não mereceram credibilidade” já que não foi provado que “existissem testemunhas” da agressão que terá sido vítima, uma vez que foi o próprio que terá contado a sua versão dos factos, que em tribunal a defesa “desmontou”, e que estiveram na origem do inusitado desfecho.

Os factos ocorreram num bairro de Beja, tendo o arguido chegado a julgamento acusado de até 22 de julho de 2016, e em particular nessa data, “munido de um pau de vassoura desferiu diversas pancadas no pai, atingindo-o no corpo”, tendo necessitado de tratamento hospitalar.

Em tribunal, familiares e vizinhos de Domingos, acusaram António de entre outras atitudes agredir a mulher e o filho, tendo o MP mandado investigar a situação, para então poder acusar António do crime de violência doméstica continuada.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
468x60.jpg