PSD: Rui Rio ganha eleições e renova mandato como presidente.


No distrito de Beja a vitória foi de Paulo Rangel, que contava com o apoio do presidente da Distrital, Gonçalo Valente. A JSD apoiava Rui Rio, que acusou que a esmagadora maioria dos dirigentes foi num determinado sentido por “interesses pessoais” e não “pelo interesse do partido”.

O atual líder do PSD, Rui Rio, e o eurodeputado Paulo Rangel disputaram este sábado a presidência do partido, em eleições diretas com perto de 46 mil militantes que podiam votar.

Com 337 inscritos, Beja era um dos distritos com um menor peso eleitoral nestas eleições. Segundo o site do PSD, às 22,50 horas, eram estes os números:

Paulo Rangel: 172 votos-61.43%, Rui Rio: 108 votos-38.57%108

Inscritos: 337, votantes: 281, abstenções: 52 (15,43%), votos brancos: 1 (0,36%) por apurar: 4

No discurso de vitória, Rui Rio atribuiu a mesma aos militantes de base, justificando que “é a vitória dos militantes de base”, declarou, considerando que há um divórcio entre os dirigentes e as bases. Para Rui Rio, a esmagadora maioria dos dirigentes foi num determinado sentido por “interesses pessoais” e não “pelo interesse do partido”.

Por seu turno o candidato derrotado, Paulo Rangel garantiu que dará a Rio a sua “colaboração leal e efetiva”, considerando que esta eleição interna “reforçou a legitimidade do líder do PSD”, mostrando-se confiante de que o ato eleitoral terá “consequências positivas” para o partido nas legislativas.

No distrito de Beja lembre-se que nas redes sociais Gonçalo Valente, presidente da Distrital de Beja do PSD, dirigiu aos militantes do partido e aos amigos e expressou o seu apoio pessoal a Paulo Rangel, justificando “reconhecer a sua preparação para ser Primeiro-ministro”, e que o seu espírito aglutinador “fez-me voltar a acreditar que era possível novamente”, rematando a publicação com um forte apelo: “vamos mudar o partido, vamos ganhar o País!”, concluiu.

A JSD Distrital de Beja, veio depois a púbico e em comunicado defendendo que se “revia” pelos “valores que tão queridos são ao PSD, como o companheirismo, a integridade e um sentido patriótico inconfundível”, sustentando que era o líder para o partido e a melhor opção para futuro Primeiro-Ministro”, rematavam.

Após este ato eleitoral qual será posicionamento da Distrital de Beja do PSD, tendo em conta o apoio pessoal do seu presidente ao candidato derrotado, Paulo Rangel.

Assembleia Distrital de Beja

José Pinela Fernandes, Presidente da Mesa, convocou uma Assembleia Distrital Ordinária, a realizar no dia 29 de Novembro, (segunda-feira) pelas 21h00, na Sede Distrital, sito à Praça da República nº17 1ºDrt., em Beja com a seguinte Ordem de trabalho: Definição do perfil do Candidato às Eleições Legislativas de Janeiro de 2022.

No passado dia 15, a direção do PSD apresentou um cronograma que prevê que as concelhias, no distrito de Beja há quatro: Beja, Ourique, Almodôvar e Moura, deem indicações sobre as listas de deputados às distritais e estas façam a comunicação à direção nacional. Segundo o documento as negociações entre as distritais e a direção deverão decorrer até 6 de dezembro, mas é o presidente do PSD, no caso Rui Rio, que tem a prorrogativa de escolher os candidatos.

Em 2015 e 20189 Direção Nacional ignorou Distrital de Beja

Na primeira das legislativas, o PSD Distrital escolheu o nome de Mário Simões, que não foi aceite a nível nacional, tendo sido substituído por Nilza de Sena. Também em 2019, a Direção Nacional do PSD fez “tábua rasa” da decisão da distrital. A escolha em Beja tinha recaído em Inês guerreiro, mas depois Rui Rio escolheu Henrique Silvestre Ferreira.

Teixeira Correia

(jornalista)


Share This Post On
468x60.jpg